Globo se comporta com negligência sobre o caso de assédio com Dani Calabresa

Foto: Reprodução

O caso de assédio de Marcius Melhem com Dani Calabresa ganhou novos contornos nesta sexta-feira, 04/12. O ex-diretor do núcleo de humor não só praticava atos lascivos contra a humorista, mas com as demais mulheres que trabalham na TV Globo. As suas abordagens provocavam temor, desconforto e desencadeavam crises de pânico nos corredores.

Com todo esse imbróglio acontecendo nos bastidores, a Globo se mostrou completamente negligente em vários pontos, começando pela atitude frígida de Carlos Henrique Schroder, ex-diretor geral e da Mônica Albuquerque, que chefiava o DAA (Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico). Em sua sala, o executivo foi ponderado nas conversas com Calabresa e não agiu com pulso firme. Sem saída e uma responda definitiva, a contratada procurou Mônica, mas foi em vão e o mesmo que trocar seis por meia dúzia.

Embora tenha procurado a profissional que tinha noção das reclamações, a situação não se reverteu até então. A sugestão de Mônica à Calabresa, Melhem e outras mulheres assediadas moralmente e sexualmente foi procurar uma terapia. Dá para entender algo desse tipo? Não!

Conforme as reclamações começaram a crescer, a TV Globo tomou a atitude de desligar Marcius Melhem de suas funções. Num release mandado para todos os veículos de comunicação, o fim do contrato com o humorista aconteceu em comum acordo. O mais estranho dessa história é que o caso não ganhou uma notoriedade nacional, e tão menos, virou capa de tabloide ou destaque na escalada do Jornal Nacional. Resumindo: Toda a situação veio a tona através de uma matéria rica em detalhes.

José Mayer virou notícia do Jornal Nacional | Foto: Globo/Reprodução

Esse caso de assédio já não é uma exclusividade. Em 2017, o ator José Mayer praticou o ato com a figurinista Susllen Tonani durante a gravações da fracassada A Lei do Amor, porém, a vítima não se manifestou mais sobre o ocorrido até hoje. O assunto virou destaque dos principais telejornais da Globo e abasteceu os conteúdos dos programas de fofocas das emissoras concorrentes. Devido a grande repercussão e manifestação das atrizes, Mayer foi desligado da emissora carioca e os veículos de comunicação receberam o e-mail alegando o motivo da demissão do ator e de forma bem explícita.

Embora um erro não justifique o outro, a Globo têm ignorado ou fingindo que nada aconteceu em seus corredores recentemente. Causa um espanto e estranheza de uma emissora que levanta bandeira para as causas e despreza determinados comportamentos inapropriados de alguns contratados. A impressão que passa é que Melhem era protegido e tinha carta branca para fazer o que quiser. As mulheres que impediram o retorno de José Mayer à emissora e criou o movimento “Mexeu com uma, mexeu com todas“, se mantém caladas e se mostra algum tipo de apoio, é devido a manifestação de Calabresa sobre o ocorrido.

As opiniões contidas nesta coluna são de responsabilidade do autor e não corresponde, obrigatoriamente, a linha editorial do N1 Entretenimento.