Carla Dias a Carine de A Força do Querer no BBB21

Caio

O fazendeiro Caio tem 32 anos e é natural de Anápolis, em Goiás. Trabalha na propriedade de seu pai, onde plantam soja e milho e criam gado. Cresceu em ambiente rural e, por isso, se diz apaixonado pelo contato com a natureza e pela vida no campo desde a infância. Passou por quatro faculdades, dentre elas a de Agronomia, mas não chegou a completar nenhum dos cursos. Hoje mora com a noiva, tem duas filhas e entrega que é louco por elas. 
Caio diz preferir levar a vida com leveza, mas que não foge dos embates e não tolera fofoca. Acredita que terá um bom relacionamento com os companheiros de confinamento por fazer amizades com facilidade e gostar de divertir as pessoas, mas que esse não é seu principal objetivo na casa. Ele conta que participar do ‘Big Brother Brasil’ era um sonho e que já se inscreveu outras vezes. Suas filhas são sua principal motivação para sair vencedor do reality e, também, as pessoas de quem mais sentirá falta durante o jogo: “Tudo que eu faço na vida é pelas minhas meninas”, declara.

Carla Diaz

A atriz Carla Diaz nasceu na cidade de São Paulo e tem 30 anos. Desde os 2 anos no meio televisivo, atuou em diversos filmes e novelas. Entre elas ‘O Clone’, quando tinha apenas 11 anos, interpretando sua personagem mais marcante, Khadija, a qual homenageou com uma tatuagem na costela. Filha única de pai uruguaio e bastante apegada à família, foi alfabetizada na Argentina enquanto gravava ‘Chiquititas’, do SBT. Está no ar com as reprises de ‘A Força do Querer’ e ‘Laços de Família, na TV Globo, e em ‘O Clone’, no Globoplay. “Fico muito feliz por estar em três novelas ao mesmo tempo. O que eu posso pedir mais? Entrar no BBB, né?”, comemora.
Carla conta que adora viajar, é alto-astral e gosta muito de dançar. Além de ser competitiva, afirma que não suporta injustiças e é protetora com os amigos. Tem lembranças do BBB desde criança, quando gravava nos Estúdios Globo, perto da casa em que vai morar temporariamente durante o programa. “Eu falava para a minha mãe: ‘Pede para o tio deixar eu entrar, pede. O tio era o Boninho (risos)”, recorda. Destaca que, apesar de ter emprestado muitas de suas características às personagens, há outras que o público ainda não conhece. E é o que quer mostrar no programa.