Connect with us

Notícias da TV

Início de 2 ° dia de desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, tem críticas a presidentes e dízimos das igrejas. Entenda:

Published

on

Foto: Julio Cesar Guimarães/UOL

Na noite desta terça-feira do dia 24, A escola de samba, São Clemente, iniciou os trabalhos com o tema Conto do Vigario. Dentre as polêmicas estão críticas em alas, carros e personagem imitado pelo ator e humorista Marcelo Adnet, com referência ao presidente da República Jair Bolsonaro.

O desfile da escola teve várias críticas bem humoradas, sobre trapaças, mentiras, fake news, tanto do passado e presente.

Foto: Globo / Reprodução

Um dos carros alegóricos que chamou atenção, pois fazia alguma alusão supostamente ao púlpito da Igreja Universal do Reino de Deus com um símbolo de um coração estampado e paredes douradas. Além disso, outras igrejas que pregam a “teoria da prosperidade” são rapidamente lembradas com a passagem do carro alegórico.

A escola não falou abertamente de se tratar dessas igrejas, porém rapidamente o público da internet associou o enredo, as imagens e encenações do desfile da escola.

Outras alas serviu de crítica social, dentre elas, a ala caçador de Marajás foi uma forte alfinetada para o ex-presidente, Fernando Collor de Mello. A ala 171 serviu de alusão aos políticos presos na Operação Lava Jato. Já a ala Expectativa X Realidade criticou o restaurante fast food, McDonald’s.

Bateria da São Clemente 2020 — Foto: Leandro Milton/SRzd

A bateria se fantasiou com de laranja, como escárnio aos escândalos do governo atual. Até sobrou para a grávida de Taubaté, que foi uma das últimas alas da escola de samba carioca.

O enredo deste ano, teve a colaboração do ator Marcelo Adnet. E o resultado das campeãs do carnaval carioca, sai nesta quarta-feira de cinzas, dia 26.

Na internet, São Clemente foi aclamada e foi um dos assuntos mais comentado no Twitter.

 

 

Continue lendo
Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Leia Também!